Sinteam

Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Amazonas

Professor, cujo sogro faleceu vítima de covid-19, tem pedido de realizar exame negado pelo plano de saúde

18/04/2020 22:40
Imprimir email
Professor da rede municipal de ensino, Manoel Andrade, 40 anos, perdeu o sogro vítima de covid-19 no dia 10 de abril. A esposa dele precisou acompanhar o pai durante o atendimento no hospital e desde a segunda-feira, 13, todos apresentam sintomas sugestivos de coronavírus. Apenas a sogra conseguiu realizar exame, que testou positivo para o vírus. Ela tem sintomas leves. Ele, Manoel, é quem está com os sintomas mais acentuados. Como é professor, tem plano de saúde ManausMed e buscou atendimento na Samel, hospital credenciado junto à prefeitura. Mas, ao procurar atendimento para fazer o teste, o hospital disse que o plano não cobre a realização do exame.
“Eu disse que queria fazer o exame, mas a médica do atendimento online me disse que o plano não está cobrindo. Eu solicitei o exame para fazer particular, e ela passou com a observação de que seria externo a realização do mesmo. Entrei em contato com a Manaus Med, e apenas me orientaram procurar o Delphina Aziz. Me passaram remédios e orientaram só procurar atendimento presencial caso sinta falta de ar”, contou Manoel.
Essa semana, a clínica Check UP, também credenciada pela ManausMed emitiu comunicado informando que estava suspendendo o atendimento para beneficiários do plano no serviços de urgência e emergência por não estar conseguindo atender a demanda. No mesmo dia, a prefeitura emitiu nota informando que o atendimento estava mantido no Check UP, Samel e Beneficente Portuguesa.
Manoel pediu ajuda ao Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (SINTEAM). “É uma falta de respeito com os segurados, o plano não cobrir ainda mais neste momento. Deve ter muitos colegas na minha situação. O exame na rede particular está, em media, R$ 400”, disse.
O QUE DIZ A ANS
A Agência Nacional de Saúde incluiu o exame de detecção do Coronavírus no Rol de Procedimentos obrigatórios para beneficiários de planos de saúde. A Resolução Normativa foi publicada no Diário Oficial da União e entrou em vigor no dia 13 de março de 2020, data de sua publicação. A cobertura é obrigatória quando o paciente se enquadrar na definição de caso suspeito ou provável de doença pelo Coronavírus 2019 (COVID-19) definido pelo Ministério da Saúde.


Pesquisa pelo site

Pesquisar

Newsletter

Cadastre-se e receba novidades no seu e-mail!

Cadastre seu e-mail